Trabalhar com um arquiteto


O que faz um arquiteto?
Um arquiteto, entre outras atividades, elabora estudos e projetos relacionados com as edificações, procurando de forma criativa as soluções mais adequadas às necessidades que lhe são comunicadas.
O arquiteto trabalha, assim, no sentido de lhe proporcionar uma maior qualidade de vida. Ajuda-o a tomar decisões, explorando todos os cenários possíveis, encontrando consigo a solução que melhor se adapta às suas necessidades.
O arquiteto é o único profissional habilitado para fazer projetos de arquitetura. Ajuda-o a rentabilizar e otimizar o seu investimento. Um edifício bem concebido e energeticamente eficiente significa poupança nos custos de construção e manutenção.
Quer opte por construir um edifício ou um conjunto de edifícios, construir a sua casa, remodelar ou reabilitar edifícios existentes, expandir o seu escritório ou simplesmente adaptar uma pequena estrutura existente, tenha a certeza que a participação de um arquiteto constituirá sempre uma mais valia para a obtenção de um resultado que o satisfaça, mas também será sempre uma mais valia na valorização do seu investimento, do seu imóvel / património.  Cada vez mais se associa a valorização patrimonial a uma perspetival de inovação, estética e técnica.
Lembre-se que, quanto mais cedo o arquiteto for envolvido no processo, maior será a sua capacidade de atuação.
Além disso, o arquiteto tem também o dever de garantir a conformidade da intervenção a realizar com a legislação aplicável, tendo mesmo na generalidade das situações de apresentar um termo de responsabilidade acompanhando os projetos por si elaborados, no qual ele assume todas as responsabilidades legais e regulamentares aplicáveis, designadamente, as normas técnicas gerais e específicas de construção, os instrumentos de gestão territorial, o alvará de loteamento ou a informação prévia, quando aplicáveis.

Vou fazer uma obra. Preciso de um arquiteto?
Sim, porque qualquer obra deve ser precedida de um projeto. 
O arquiteto tem os conhecimentos, as habilitações académicas e legais para fazer a avaliação das condições de investimento, elaborar os projetos de arquitetura, coordenar projeto e obra, tirando o melhor partido das condições existentes. 
Além disso, a sua formação e conhecimentos, permitem-lhe ver o projeto no seu todo. Poupa-lhe tempo por saber planear, gerir e coordenar o processo de projeto, ultrapassando as suas preocupações.

Trabalhar com um arquiteto não fica mais caro?
Não. Contratar um especialista de qualquer área é sempre um investimento quando se procura qualidade. Ao longo de todo o processo, o arquiteto auxilia o cliente na tomada de decisões que otimizam o seu investimento, na procura constante da melhor relação qualidade/preço nas diferentes opções construtivas.
Os honorários do arquiteto não são apenas uma parcela a somar ao total da obra. 
O trabalho do arquiteto introduz não só uma mais-valia como a garantia da sua concretização. Assim, na sua globalidade, todo o processo (projeto e obra) não ficará mais caro se for envolvido um arquiteto desde o início.

O que devo perguntar ao arquiteto?
Tudo o que entender necessário, sem receio de fazer perguntas. Sugerimos algumas questões úteis:
- Qual vai ser a abordagem ao projeto? Qual a periodicidade com que vamos reunir?
- Qual a disponibilidade para a realização deste projeto?
- Quais os honorários? O que está incluído nos mesmos?
- Qual o prazo estimado para cada fase do trabalho? Que serviços estão incluídos nestas mesmas fases?
- Que informação devo fornecer ao arquiteto?
- Como me será apresentado o projeto?
- Que tipo de acompanhamento o arquiteto irá dar ao projeto? Será ele o meu interlocutor?
Seja exaustivo e tente esclarecer todas as suas dúvidas.

Um engenheiro ou um empreiteiro substituem um arquiteto?
Não, nem um engenheiro, nem um empreiteiro, substituem um arquiteto.
Os empreiteiros constroem o que foi projetado pelo arquiteto. Os engenheiros trabalham conjuntamente com o arquiteto nas várias especialidades, tornando possível a execução global do projeto para a construção.

Todas as obras precisam de licença camarária?
Não. Dependendo do tipo de intervenção, pode não necessitar de licenciamento. A lei define algumas situações que estão isentas de licenciamento.
Contudo, tal não significa que se deva dispensar a intervenção de um arquiteto nessas situações.

Quanto custa o trabalho de um arquiteto?
Não existe qualquer tabela para a fixação dos honorários de um arquiteto.
Assim, regra geral, os honorários do arquiteto representam uma percentagem sobre a estimativa do custo da obra ou são elaborados com base num valor por hora de trabalho. 
Saiba que a remuneração de um arquiteto deve ser acordada antes do início do trabalho, sendo seu dever detalhar todos os serviços englobados nessa remuneração.

Qual o primeiro passo para iniciar o meu projeto?
Diga ao arquiteto que selecionou o que pretende e qual o orçamento que tem disponível. Pode pedir uma proposta de projeto antes de se decidir, mas tenha em conta que esse trabalho tem custos. Dependendo do tipo de projeto em causa, na sua primeira conversa com o arquiteto existem alguns temas que serão necessariamente abordados. Pense antecipadamente nas seguintes questões:
- O investimento num projeto poderá ser comercial, especulativo, pessoal, de carácter publico, cultural, social, e outros. Qual o objetivo do meu investimento?
- Sendo comercial ou especulativo, qual deverá ser a melhor solução em face do local e características do edifício/ local?
- Qual o tipo de programa que pretendo implementar?
- Quais os espaços que utilizo com mais frequência? 
- O que me agrada (quais são as minhas referências)? 
- O que gostaria de mudar ou adicionar? O que falta? 
- Pretendo construir “de raiz”, recuperar e/ou ampliar um edifício existente?
- Qual a minha disponibilidade financeira para este projeto?
- Em que medida é que a minha disponibilidade é suficiente para o cumprimento dos meus objetivos?
Seja claro e franco na sua abordagem. Todas as informações que possa fornecer ao arquiteto serão úteis no futuro.

Já escolhi o arquiteto. O que se segue?
Deverá ser celebrado um contrato ou acordo escrito prévio. O contrato deverá definir o serviço a prestar pelo arquiteto e o seu objetivo, deveres e obrigações de ambas as partes, assim como a remuneração e a forma do seu pagamento. Deverá ainda incluir de forma clara as regras fundamentais que definem a relação entre o arquiteto e o cliente. Todas as dúvidas devem ficar esclarecidas, a fim de evitar complicações que possam surgir no futuro. Um contrato é uma garantia para ambas as partes.

Sem comentários:

Enviar um comentário